quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Poetada №2

Pouca grana preciso ganhar
cama pra dormir, teto pra morar, pagar minha breja no bar

pagar motel, trepar, namorar
mas por Deus, sem filhos pra criar

admirar belezas, selvagens, destemidas
mas calma, quem disse que isso é poesia?

foda-se a métrica e a rítmica
escrevo o que quero, sem me preocupar com o fim do dia

faço como na Thelema, ou como Miller dizia
cuspo na cara da arte... mijo na rua, na esquina

feliz não sou, mas um sorriso sei tirar
pois sei que engravatados, algo assim nunca poderão criar.

3 comentários:

Danielle Chinaski disse...

Go, Felipe! Go!!!!

Kiprokó disse...

hahahahaha ...muito bom!

Thadeu

mari.portela disse...

Alguma vez eu já te disse que voce é genial?